Caminhadas e Trilhas

Unimed Sul Capixaba

NOTÍCIAS


08.06.2006

Café com floresta e biodiversidade local. Veja mais.

 

 

No extremo oeste do Estado de São Paulo, região do Parque Estadual Morro do Diabo, maior remanescente da Mata Atlântica, uma tecnologia social vem, desde 2002, comprovando as potencialidades do desenvolvimento socioambiental. É o projeto Café com Floresta, do Instituto Ipê, uma das iniciativas sociais vencedoras da edição 2005 do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Teconologia Social. A idéia é criar a auto-suficiência alimentar para moradores de assentamentos e diversidade ecológica para a Mata Atlântica. Com o auxílio de extensionistas rurais, os agricultores assentados plantam café sem agrotóxicos e reservam um hectare de espaço do seu lote para o plantio de árvores nativas, contribuindo para a restauração da biodiversidade do local. As árvores ajudam na formação de corredores de Mata e pequenos bosques para a movimentação dos animais a outros fragmentos de floresta, enquanto protegem a plantação de alguns efeitos climáticos, como a geada. O café é plantado juntamente com outras culturas já produzidas nos lotes dos assentados com mandioca, milho, feijão, o que garante a melhoria do solo e a sua diversidade. Além disso, essas plantações promovem a suficiência alimentar das mais de 40 famílias distribuídas em oito assentamentos do Pontal de Paranapanema. Conheça mais no site da Fundação Banco do Brasil: www.fundacaobancodobrasil.org.br

 

 

Caminhadas e Trilhas

Todos os direitos reservados © 2016 Caminhadas e Trilhas.