Caminhadas e Trilhas

Unimed Sul Capixaba

Notícias


27.06.2012

Ong passará por Estrada Real em Minas !

 

 

O Caminho Real do Desenvolvimento

Durante 150 anos, a Estrada Real levou o oouro, os diamantes e as esmeraldas de Minas para os navios atracados no litoral. Já era hora de alguém inverter a direção e trazer a riqueza de volta.

O Projeto Estrada Real nasceu para recriar e desenvolver o enorme potencial turístico de uma região que abrange 156 cidades mineiras, sete do Rio de Janeiro e sete de São Paulo.

As Estimativas mais cautelosas sugerem que a exploração planejada da Estrada Real pode gerar um faturamento superior a 1,2 Bilhão de dólares por ano.

As oportunidades de negócios são quase ilimitadas: hotéis, pousadas e albergues, restaurantes, serviços de comunicação; de segurança; de apoio médico-odontológico; transportes, guias e tradutores; artesanato, literatura, pintura e escultura; produção e distribuição de alimentos; fabricação e comércio de artigos esportivos; agência de turismo receptivo; espetáculos, feiras e outros eventos; restauração e recuperação de igrejas, capelas e fazendas; decoração, móveis e utensílios; serviços de desembaraço e expedição de compras; seguros, instituições financeiras, cartões de crédito e muito mais. Consumidor não vai faltar. Estudos do Instituto Estrada Real apontam que a união concentrada de esforços dos setores público e privado pode atrair cerca de 2,5 milhões de turistas anualmente para a Estrada Real e suas variantes.

Projeto Estrada Real: Sua empresa não pode ficar de fora deste verdadeiro caminho do desenvolvimento.

O Instituto Estrada Real

Concebido pela FIEMG para criar, organizar e gerenciar o produto turístico Estrada Real e suas variantes, O Instituto Estrada Real é uma organização sem fins lucrativos que pretende promover a articulação e a convergência dos programas dos vários municípios e entidades públicas e privadas que já atuam de forma isolada na região abrangida pelo trajeto da Estrada Real.

O Objetivo, ao congregar iniciativas numa empreitada coletiva, é desenvolver o turismo como negócio profissional e lucrativo, gerando empregos e elevando a renda no estado de Minas Gerais. Planos detalhados de ação com esta finalidade já estão em pleno desenvolvimento a cargos de especialistas do Instituto. Informe-se e participe.

Os muitos passos da história

Com suas origens nas picadas abertas pelos índios em suas andanças pelo sertão e nos caminhos dos bandeirantes em busca de indígenas, ouro e pedras preciosas, o início da Estrada Real se confunde com a abertura de caminhos da Capitania de São Paulo para o sertão das minas, em fins do século XVII, época das primeiras descobertas de ouro nas terras de Minas Gerais.

Pelo Caminho Velho partia-se de Parati - RJ em direção a São Paulo de Piratininga, onde então se buscava as minas, num percurso que consumia cerca de 75 dias e atravessava regiões onde estão localizadas cidades mineiras como Baependi, Passa Quatro, Cruzília, São Joao Del-Rei e Mariana.

A presença do governo no Rio de Janeiro e a circulação cada vez maior de riquezas entre a região das minas e o litoral exigiu a abertura de uma nova rota que encurtasse a viagem. Começa então a nascer, por volta de 1701, o Caminho Novo, do Rio de Janeiro a Vila Rica, aberto pelo paulista Garcia Rodrigues Pais, filho de Fernão Dias, a pedido do Rei. Batizada como Estrada Real de Vila Rica, cruzava, entre outras localidades, os atuais municípios de Juíz de Fora, Santos Dummont e Barbacena. Em 1729, com a descoberta de diamantes no Serro Frio, a estrada foi se estendendo até o Arraial do Tejuco, atual Diamantina.

A história da Estrada Real, com seus registros e passagens controlados para evitar o contrabando e os descaminhos do ouro, se confunde com a história de Minas e do Brasil. Pelos pousos e estalagens ao longo do caminho, o alferes Tiradentes pregou seus ideais de liberdade e indempendência trinta anos antes que D. Pedro I visitasse as Minas Gerais, percorrendo as mesmas trilhas. Durante quase duzentos anos, a Estrada Real foi a única via de acesso à capital Ouro Preto e todo o interior mineiro.

Instrumento fundamental para o desenvolvimento do Brasil Colônia, a Estrada Real, cuja importância avançou pelos séculos XVIII e XIX, reencontra agora a vocação de canal da prosperidade e da integração.

 

 

 

 

 

Caminhadas e Trilhas

Todos os direitos reservados © 2016 Caminhadas e Trilhas.