Caminhadas e Trilhas

Unimed Sul Capixaba

Notícias


02.08.2011

Soltura de Animais Silvestres na RPPN Mata da Serra!

 

 

C O N V I T E

 

Assunto: Primeira Soltura de Animais Silvestres na RPPN Mata da Serra, Convênio AMAS – Ibama

“A existência humana não é só estar no mundo, mas a liberdade de ser.”

                                                                                              Karl Jasper

                                                                                       Filósofo Alemão (1883-1969)

A RPPN Mata da Serra , a Ong Caminhadas e Trilhas – Preserve, a Unimed Sul Capixaba, a Kaki Mudas  e o IBAMA têm o prazer de convidar V.Sa. para a Primeira Soltura de Animais Silvestre naquela Reserva Particular do Patrimônio Natural, corroborando  o sucesso desta parceria. Preservar a natureza e devolver à natureza estes animais, notadamente pássaros, será apenas o começo de um grande passo que estaremos dando. Pensamos ainda que , no mundo atual, preservar o meio ambiente pode gerar desenvolvimento sustentável e geração de renda, e assim, garantir um futuro melhor para as gerações vindouras .

Sejam bem vindos e agradecemos antecipadamente sua presença! Pedimos convidar e divulgar para pessoas interessadas, que devem  inclusive levar seus filhos para compartilhar este momento tão importante !

 

Data: 05/08/2011 (sexta-feira)

Local: RPPN Mata da Serra (www.caminhadasetrilhas.com.br/rppnmatadaserra)

Como Chegar : veja o site acima

Município: Vargem Alta ES

Horário: 13:00  h

 

 

 

Luiz Renato Madoreira                         João Luiz Madureira Jr.

Proprietário                                           Proprietário

 

 Objetivo do Projeto

 

 

Assim compreendido o universo de necessária harmonia entre pessoas e o ambiente em que elas devem viver, parece muito fácil entender que a preservação e proteção das vidas humanas estão logicamente relacionadas com a conservação e proteção das coisas e bens da natureza, ou seja, com o meio em que ambos vivem. Planejar e manejar a conservação da vida das pessoas e ao mesmo tempo a de seu ambiente de que ambos dependem mutuamente, é o objetivo das RPPNs.

 

O objetivo deste projeto é estabelecer uma parceria entre essa  Empresa e a RPPN, para que possamos seguir no objeto maior que é a preservação ambiental, com sustentabilidade e como fonte de geração de renda na região, proporcionando qualidade de vida e desenvolvimento humano. A área da RPPN , do Sítio e do Entorno foi aprovada pelo Ibama (ES) para participar do Projeto AMAS ; “quem ama cuida” (conforme anexo VIII), e queremos que sua Empresa participe deste novo momento da RPPN Mata da Serra.

 

As Áreas de Monitoramento de Animais Silvestres (AMAS) são referenciadas por propriedades e seu entorno que caracterizem áreas de interesse, considerando aspectos faunísitico-florístico, e caracterizações geomorfológicas, hídricas e antrópicas, ressaltando-se a restrição em UC (Unidade de Conservação), especialmente as de Proteção Integral, que são as RPPNs localizadas em terras capixabas. O requerimento destas áreas são oficiadas para o Ibama, com rigor documental e fiscal, execução de vistoria presencial e técnica. Após, são emitidas Guias de Transporte para os animais, há o acompanhamento técnico por pessoal especializado e apresentação de relatórios anuais.

 

Quando se trata do cuidado na preservação da biodiversidade, não se deve criar distinção de importância relativa entre as espécies. Falar em conservação, portanto, é respeitar e cuidar da mesma maneira de um pequeno coleiro, de uma bela saíra, da imponente arara-azul e também do mais comum dos urubus. Em se tratando da magnitude da vida, nem formato, cor ou tamanho podem ser medidas de importância. Todos são igualmente importantes no conjunto da natureza, onde o todo é muito maior que a soma das partes. Vale ressaltar que por muito tempo os órgãos de fiscalização ambiental protagonizaram casos incontáveis de solturas indevidas, a exemplo de soltura de espécies em áreas distintas de sua ocorrência, ou sem prévia avaliação clínica em casos onde esta seria recomendável. As AMAS se inserem nesse contexto como indutores de ação responsável dos órgãos de fiscalização na soltura de animais, já que são um claro exemplo de que soltura é muito mais do que “abrir gaiolas”.

 

 

 

A RPPN Mata da Serra

 

A RPPN Mata da Serra, medindo 14,54 ha, criada pela portaria ICMBIO Nº 105/2008, de 30 de Dezembro de 2008, conforme Anexo I. A propriedade tem uma área total de 22,90 ha. Sendo assim, a área ocupada pela RPPN é de 63,50% da propriedade. Esta propriedade tem dois fragmentos de Mata Atlântica, vários pequenos pastos para animais, diversas benfeitorias e um casarão na sede. Situando-se na cabeceira do Córrego São Benedito, um dos formadores da Bacia do Rio Novo,  que corta toda a propriedade, formando cachoeiras e quedas d’águas, além de outras nascentes. Esses dados podem ser consultados no site www.caminhadasetrilhas.com.br/rppnmatadaserra. Localizando-se:

  • Na Região Sul do Espírito Santo;
  • No limite dos Municípios de Vargem Alta e Alfredo Chaves, no Distrito de São Benedito;
  • Dentro do Circuito das Águas e do Verde;
  • Dentro da Rota dos Vales e do Café;
  • Dentro do Corredor Central da Mata Atlântica;
  • No início da Região das Montanhas Capixabas;
  • A 40 km do Parque Estadual da Pedra Azul;
  • A 25 km do Parque Estadual de Forno Grande;
  • A 25 km da Rota Imperial da Estrada Real; e
  • A 100 km do Parque Nacional do Caparaó.

 

No link sistemas.icmbio.gov.br/simrppn/publico/detalhe/206/ pode-se conferir a localização e as características dessa RPPN.

 

O Córrego São Benedito, que corta a propriedade, e as várias nascentes que nela existem, e que se juntam a outros riachos, descem das montanhas, abastecendo a Cachoeira do Caiado (um dos principais atrativos do Município de Vargem Alta e que está em processo para tornar-se uma Unidade de Conservação), desaguando no Rio Novo, um importante rio regional, que na região litorânea sofre ações degradantes e impactantes de indústrias pesadas.

 

A porção da Mata Atlântica, que dá nome a RPPN, é um importante atrativo turístico do Município de Vargem Alta, sendo muito procurada por turistas, devido a sua beleza, e por estudantes / professores / pesquisadores, devido a variedade de sua fauna e flora. Muitos dos visitantes são praticantes do ecoturismo e de esportes de aventura, inclusive sendo destaque, por diversas vezes na imprensa e na internet.

 

A RPPN Mata da Serra, junto com o restante da propriedade, forma um conjunto harmônico de meio-ambiente belo e preservado, com construções de bom gosto em estilo rústico, que forma o Sítio Recanto da Serra, funcionando como uma hospedaria rural com 4 quartos, cozinha, sala, fogão a lenha, quiosque temático, campos gramados, piscina de água natural e amplo espaço para lazer . Ele funciona como um ambiente turístico-pedagógico para educação ambiental, como uma hospedaria ambiental, como um espaço para a prática do ecoturismo, turismo de aventura, turismo contemplativo e de pesquisa ambiental, além de espaço para reunião e confraternização.

 

A porção de Mata Atlântica da propriedade se encontra em excelente estado de conservação, conforme fotos do Anexo II, em decorrência da erradicação do café na região, na década de 50, que gerou uma diminuição da ocupação e pressão de novas áreas na mata da região. Porém, existem outros tipos de pressões, como a cultura do eucalipto, fomentada pela alta demanda de madeira e celulose, monocultura do café, agrotóxicos em hortifrutigranjeiros, etc.

 

A RPPN Mata da Serra está localizada numa área de grande interesse para a conservação da Mata Atlântica e reposição de seus mosaicos. De acordo, com os levantamentos realizados para a criação da RPPN, a área da propriedade, apesar de coberta por vegetação secundária em estágio médio de regeneração, conforme fotos do Anexo II, apresenta tipologia de mata primária, abrigando remanescentes da Mata Atlântica de extrema importância biológica, mantendo ambientes preservados com diferentes tipos de vegetação marginal. Apresenta componentes ambientais importantes como nascentes, leitos d’água, formações fitofisionômicas e locais de significância biológica, conforme fotos do Anexo II. Foi possível confirmar a presença de espécies de animais ameaçados de extinção como os primatas Guigó ou Saúa como é chamado na região (Callicebus personatus) e o Mico de Serra(Callithrix flaviceps), sendo que o Guigó esta com o status de vulnerável, e o Mico de Serra com o status de em perigo na lista de espécies ameaçadas do Instituto estadual do meio ambiente. Outro primata que ocorre na área é o Barbado ou Guariba, sob nome científico de (Alouatta Guariba), essa espécie possui uma população razoável na região.  Outras espécies ameaçadas observadas foram às aves Papagaio de cabeça vermelha (Amazona rhodocorytha) e a Mãe da Lua Grande (Nyctibius grandis). Estas espécies foram registradas por biólogos do Centro Universitário São Camilo-ES em aula de campo na RPPN.

 

A proximidade da RPPN Mata da Serra com o Parque Estadual Pedra Azul e a Reserva Particular do Hotel Monte Verde com 60 alqueires de Mata Atlântica  preservada representa um fator positivo a conectividade de indivíduos de populações distintas contribuindo para o fluxo gênico. Pode-se destacar ainda a integração com as diversas Unidades de Conservação que já existem na região, com destaque para RPPN Cafundó e Flona de Pacotuba em Cachoeiro de Itapemirim, RPPN Mata do Macuco, em Presidente Kennedy Parque Municipal Mata das Flores em Castelo, Monumento Natural Estadual do Frade e Freira em Vargem Alta / Itapemirim, Monumento Natural da Serra das Torres, em Mimoso do Sul/Muqui/Atílio Vivácqua e o  Monumento Natural Municipal Falésias de Marataízes, em Marataízes, todas estas UCs no Espírito Santo . Sendo que, todas essas  Unidades de Conservação juntas podem exercer um forte impacto positivo em termos de conectividade de biodiversidade, de preservação ambiental, de conscientização coletiva, de espaços para pesquisas cientificas, para ecoturismo, entre outras atividades.

 

O Projeto Corredores Ecológicos, no processo de definição das áreas prioritárias para o estabelecimento de conexão dos fragmentos dentro da área de abrangência do Corredor Central da Mata Atlântica, elencou, através de metodologias participativas, 10 corredores prioritários no Estado do Espírito santo. Um deles denominado Burarama-Pacotuba-Cafundo, localizando-se próximo a referida RPPN, que é a única Unidade de Conservação no Município de Vargem Alta. A RPPN Mata da Serra também tem sido estratégica para recebimento de estudantes das diversas entidades educacionais do Sul do Estado.

 

Assim, projetos conservacionistas para estas áreas constituem necessidade premente em função da maior fragmentação do bioma tropical atlântico que se verifica na região, e cujos hiatos implicam na extinção regional de uma série de populações e aprofundam o atual quadro de perda de biodiversidade que é verificado.

 

Estando localizada em área de nascentes, a RPPN toma relevância enquanto referencial espacial para a conservação da água, em função dos mananciais existentes, que ajudam a formar o Córrego São Benedito que deságua no Rio Novo, assumindo assim, importância na conservação dos recursos hídricos, o que lhe atribui papel de destaque, em uma região onde as matas ciliares foram retiradas em extensões consideráveis. A nascente do Rio Novo encontra-se a apenas 4 km da RPPN. A RPPN Mata da Serra está estrategicamente localizada no tocante a preservação da cobertura vegetal nos terrenos correspondentes aos principais divisores de águas regionais, contribuindo para o equilíbrio da fauna e da flora da região.

 

As Reservas Particulares configuram Unidades de Conservação extremamente importantes para a preservação dos recursos naturais, uma vez que sua existência depende de uma simbiose entre os compromissos assumidos pelo proprietário com os condicionantes restritivos de exploração territorial previstos no Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). Para tanto, se faz necessário a implementação de programas de manejo e sistemas de gestão que sejam eficazes para garantir o cumprimento dos objetivos de uma RPPN, e que se refere, antes de tudo, à conservação do patrimônio natural existente.

 

 

 

 

 

 

 

Caminhadas e Trilhas

Todos os direitos reservados © 2016 Caminhadas e Trilhas.